Informações Técnicas


09bcfcd5320149239fbf5361f29a1feb.jpg

​Informe os serviços oferecidos



Elevada resistência ao calor e desgaste: metal duro de alta densidade TiCo.

• O metal duro de alta densidade TiCoTM é um composto especialmente formulado de titânio e cobalto extremamente compacto, projetado e fabricado pela freud.

• Ele maximiza o desempenho em todas as ferramentas de corte da freud.



Pode ser afiado até 8 vezes: desenho de dente superquadrado.

• A espessura dos dentes é 30% maior do que nos dentes padrão permitindo até 8 reafiações.

• O bordo de corte lateral dos dentes é mais pequeno, assim os dentes têm menor propensão para seguir o veio da madeira. O corte é mais preciso.







Máxima durabilidade: brasagem trimetálica resistente ao impacto.

• A liga trimetálica especial da freud é composta por cobre envolvido em camadas de prata.

• Ela permite a resistência dos dentes de metal duro a impactos extremos para máxima durabilidade.












60% menos fricção: revestimento Silver I.C.E.

• Um revestimento anticorrosivo e de alto desempenho, disposto sobre a totalidade do corpo da serra, com uma espessura aproximada de 6 microns.

• A característica antiaderente aumenta a ejeção de cavacos e reduz consideravelmente o acúmulo de resina.

• Ele protege a ferramenta durante toda a vida útil e reduz a fricção em até 60%, para proporcionar um corte mais preciso.




Menos vibrações: ranhuras antivibração com enchimento de poliuretano termoplástico.

• O material é injetado nas ranhuras especialmente cortadas na serra com uma inovadora tecnologia de laser.

• As características absorventes de ruído e de elasticidade diminuem consideravelmente a vibração.






Sem distorção na serra: aço cortado a laser, tensionamento e equilíbrio.

• O aço cortado a laser de alta resistência aumenta a durabilidade da serra e o processo de tensionamento assegura a máxima precisão.

• Um sistema automatizado equilibra individualmente as serras freud a fim de eliminar completamente as vibrações nocivas.





ALINHAMENTO DA SERRA EM UMA SERRA DE MESA

• Se a serra e a lâmina da serra não estiverem corretamente alinhadas com a mesa e a guia, então existe a possibilidade de ocorrer um acidente grave (por exemplo, expulsão violenta de cavacos) ou a peça de trabalho pode queimar ou estilhaçar. O primeiro passo a ter é ler com atenção a folha de instruções. Isso é necessário para obter os conhecimentos suficientes relativamente às correções sugeridas nesta seção.

• Antes de pôr em prática as instruções que se seguem, certifique-se de que o interruptor de partida está desligado e que a máquina não está ligada ao soquete.

• Montagem da serra na mesa:

Aconselhamos a utilização de instrumentos de medição precisos na hora de montar a serra.

Limpe bem a serra antes de a montar na máquina. Monte a serra no eixo. Regule o eixo na sua altura máxima. Com a ajuda do instrumento de medição mais  preciso disponível, verifique se a serra se encontra paralela às ranhuras indicadoras (Fig. 7). Regule conforme necessário. Este passo é necessário para obter  cortes transversais com a máxima qualidade de acabamento e para ajustar a guia para cortes longitudinais.

• Posicionamento da guia para cortes longitudinais:

Depois de ter posicionado a serra paralelamente às ranhuras indicadoras, pode continuar com o ajuste da guia. Idealmente, a

guia deverá ficar paralela à serra. Contudo, uma vez que 

é impossível posicionar a guia "com exatidão", é necessário deixar uma ligeira margem de distância do lado da saída do corte a fim de evitar que a madeira fique entalada entre a guia e a serra.

Ajuste a guia de forma que, quando ficar alinhada com as ranhuras indicadoras, exista uma diferença de 0,1 mm (fig. 8; para um ajuste correto, consulte o manual  de instruções da máquina).

• As RPM máximas de uma serra circular variam em função do diâmetro da própria serra (tabela 1). Se exceder esse limite, a serra perderá suas características e  isso influenciará a qualidade do corte e a vida útil da própria serra, para não mencionar os perigos implícitos para o usuário, que pode sofrer ferimentos graves.

• A projeção da serra (T) relativamente à peça de trabalho deve ser, pelo menos, igual à altura do dente da serra (fig. 9). Aumente ou reduza a projeção da serra para melhorar a qualidade do acabamento do corte.

• O número de dentes cortantes (dentes cortando a madeira simultaneamente - fig. 10) deverá ser de 3 ou 4. Com menos de três dentes cortantes, a serra começa a vibrar, provocando um corte não uniforme. Se desejar cortar peças com espessuras maiores (S - fig. 12), mas mantendo o mesmo diâmetro de serra, então use uma serra com menos dentes. Se, pelo contrário, desejar cortar peças com uma espessura menor, mas também mantendo o mesmo diâmetro de serra, então use uma serra com mais dentes.


































• Para obter o passo (P) de uma serra (a distância entre dentes: fig. 11 - (veja a fórmula "a") multiplique a espessura de peça de trabalho por 1,4142 e divida por 3 (se desejar 3 dentes cortantes) ou por 4 (se desejar 4 dentes cortantes).

• Fórmula "b": para obter o número de dentes (Z) da serra, multiplique o diâmetro (D) da serra por 3,14 (π) e divida pelo passo da serra - obtido com a fórmula anterior. A fórmula mais curta "c" lhe permite obter o nº de dentes da serra, conhecendo seu diâmetro e a espessura da peça de trabalho.

CLAVE: / LEGENDA:

P= Paso de dientes / passo

S= Grosor de pieza de trabajo / espessura da peça de trabalho

Z= N.º de dientes de la sierra / nº de dentes da serra

D= Diámetro de sierra / diâmetro da serra




ATENÇÃO:

Essas fórmulas são válidas para corte transversal e corte de outros compostos de madeira (MDF, compensado, aglomerado e painéis laminados) e não devem ser aplicadas para corte longitudinal.